12
jun

Nova pílula no SUS para prevenção de Aids

Nova pílula no SUS para prevenção de Aids

 

Especialistas propõem a oferta de comprimido à base de antirretrovirais na rede pública e em farmácias

Pesquisadores ligados ao Ministério da Saúde apresentaram uma nova proposta para combater a epidemia de Aids pela qual o país atravessa, que registra, nos últimos anos, maior crescimento entre jovens e grupos mais vulneráveis ao vírus.

A medida consiste na oferta inédita no SUS e em farmácias de uma pílula chamada profilaxia pré-exposição, ou Prep, como uma alternativa extra de proteção contra a doença. A proposta é fruto de um protocolo desenvolvido a pedido do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do MS, com diretrizes voltadas ao fornecimento da pílula na rede pública. Caso seja aprovada, o Brasil pode ser o primeiro país a oferecer a nova prevenção de maneira gratuita.

Uma das principais pesquisadoras do modelo de prevenção no país, Valdiléa Veloso afirma que a autonomia é a principal vantagem do uso da pílula: “Há métodos de prevenção que não dependem só da pessoa, mas do outro. No caso da Prep, a pessoa só depende dela para tomar o comprimido”, disse. Segundo os especialistas, o comprimido, que consiste na associação dos antirretrovirais tenofovir e emtricitabina, pode alcançar eficácia de proteção próxima a 100%, se tomado de maneira adequada. Ainda assim, eles alertam que o uso da camisinha é recomendado, já que é a única forma de prevenir outras doenças sexualmente transmissíveis. De acordo com os pesquisadores, a ideia não é substituir outros métodos, mas sim complementar a chamada “prevenção combinada”.

Veja também

Comentários